quinta-feira, 8 de junho de 2017

Time to change #01

Nasce hoje um novo espaço no blog. Um espaço dedicado a dar-vos a conhecer pessoas que acharam que estava na hora de mudar. Acharam que estava na hora de fazerem mais por si mesmas.
Quantas de nós não pensamos já que estava na hora de nos dedicarmos mais ao desporto? Que estava na hora de lutar por aquele corpo que sempre desejamos mas que achamos que só com exercício físico e dieta não vamos lá? Eu própria já o fiz!
Vou mostrar-vos que tudo isto é possível. It's time to change!!

Conheci a Sandra quando no feed do meu facebook num grupo de fitness vi a foto da evolução dela. Li os comentários e percebi que tudo isto foi feito através do exercício e da alimentação. Dei uma olhadela no facebook e no instagram e percebi que a Sandra além de uma mulher que gosta de se cuidar é também mãe e profissional na sua área e ainda assim conseguiu perder o peso que queria. Fiquei com curiosidade e por isso mesmo achei que seria uma boa ideia entrevistá-la.
Querem conhecê-la também?

"Sandra Santos, 32 anos, mãe e bancária de profissão."

1- Sempre foi uma pessoa com excesso de peso ou por algum motivo o peso apareceu a uma dada altura da sua vida?
    Regra geral, durante a minha vida nunca tive excesso de peso, no entanto foi algo que se agravou quando saí de casa dos meus pais aos 26 anos. Os números na balança começaram a subir, não tinha cuidado com o que comia nem com as quantidades. Eu adoro comer e o descontrolo foi muito fácil. A partir daí foi um bocadinho io-io… emagrecia e recuperava. Lembro-me de um certo dia em 2011 em que saí de casa para comprar uma balança para ter em casa. Quando me pesei batia nos 59 Kg e foi um choque. Foi o peso mais alto que tive sem ser na gravidez. Cerca de 10 Kg ganhos em cerca de um ano.

 2- Qual foi então o momento em que se deu o clique de que precisava de mudar?
  No fundo fui tendo vários cliques e daí o io-io de peso referido anteriormente. Por exemplo, um dos momentos maiores de clique da minha vida foi quando no final da minha licença de gravidez, apenas a duas semanas de regressar ao ativo, percebi que a minha roupa de trabalho não me servia. Consegui regressar ao trabalho mais magra do que estava antes de engravidar apenas com alteração alimentar. Mais tarde recuperei algum do peso novamente. O clique atual deu-se no início deste ano em que me apercebi que o desleixo se estava a apoderar de mim novamente. O ano de 2016 foi muito duro em termos pessoais e foi fácil desligar de novo, principalmente no último semestre do ano. Em Janeiro de 2017 disse basta. Inscrevi-me no ginásio e a qualidade da alimentação passou a ser um grande foco.


 3- Quais foram as principais mudanças que fez no seu dia a dia?
       As principais mudanças foram mesmo alimentares. Foquei-me na ingestão de alimentos não processados e alimentos como bolachas, pão branco, doces, gorduras saíram por completo do meu plano alimentar. Apostei numa melhor hidratação, legumes, frutas, hidratos e gorduras boas. Outra mudança foi o lugar que o exercício físico voltou a ter na minha vida. 



 4- E a nível de treino? 
     Atualmente complemento ginásio, onde para além de fazer algumas aulas (Cycle, Body Pump, Body Attack…) tenho também PT que até então me acompanhou 1 vez por semana. Para além do ginásio também corro na rua e faço treinos de HIIT em casa. Tento planear a minha semana de forma a ter um bocadinho de tudo em termos de exercício. O exercício não surgiu apenas agora na minha vida. Fui mãe em 2014 e sempre gostei de correr. No final de 2014 fiz uma promessa a mim mesma… que em 2015 haveria de conseguir correr 10 Km. Fiz a minha primeira prova de 5 Km em maio desse ano e garanto-vos que nessa corrida o meu único pensamento era “jamais vou conseguir correr 10 Km”. O certo é que sensivelmente um mês depois,em treino sozinha, o consegui. Após um período lesionada, em outubro de 2015 voltei a repetir a façanha na corrida do Sporting Clube de Portugal, com baixa significativa de tempo. Foi uma vitória. 


 5- Quais são as suas rotinas de treino?
   Não tenho propriamente uma rotina de treino. Os meus horários de trabalho são atualmente rotativos e tenho de conciliar tudo com o facto de ser mãe. Tento que haja pelo menos um momento de ginásio e um treino em casa por semana mas nem sempre é possível. O foco principal para mim é, mesmo em semanas mais complicadas, nunca descurar a parte alimentar.

 6- A Sandra é mãe e tem uma profissão. Como é que arranja tempo ainda para cuidar de si e da sua saúde?
    Por vezes é uma gestão complicada no entanto quero sublinhar algo… não é impossível, mães! Sou uma pessoa que gosta de ter tudo planeado e aproveito-me dessa “mania” para gerir a vida da melhor forma possível. Em alguns fins-de-semana por exemplo, enquanto a minha filha dorme a sesta, eu estou a treinar no quarto ao lado, ou saio para uma corrida. O tempo para mim não é descurado, nem o tempo para ela. Também aproveito o facto de a minha filha (3 anos) ter uma energia endless… ainda este fim-de-semana “treinou” comigo! É super divertido vê-la a meu lado a tentar imitar os exercícios que vou fazendo e acrescento… é muito boa a fazer burpees, garanto-vos!! J
7
7- Nos dias de maior desmotivação, como é que se motiva?
     Olho para as minhas fotos de “antes de depois” e vejo o que já alcancei. Para além disso, há todo um mundo “fit” que sigo por exemplo no IG que me motiva diariamente. Os feedbacks que vou tendo de quem acompanha o meu Instagram @sandra.isasantos (onde partilho rotinas de treino e receitas saudáveis) também são extremamente motivadores. É muito cliché mas quando penso desistir, recordo-me porque quis começar este novo ciclo. 



8- No total, quantos quilos já desapareceram da balança?
      Atualmente estou a rondar os 50 Kg. Entre janeiro e junho perdi cerca de 5 Kg, o que pode não parecer muito. Como sou muito baixinha (1.55 mt) visualmente faz muita diferença. No entanto, atualmente confesso que não me foco no peso mas sim noutras medidas, como centímetros de cintura, anca e perna. Comparando medidas de fevereiro deste ano com as atuais, na cintura perdi cerca de 13 cm, na anca 7 cm e nas pernas aproximadamente 5 cm. Estou numa fase em que não posso perder mais peso e a “luta” que vou iniciar é de aumento de peso mas com base na substituição de massa gorda por massa magra (músculo). Os exercícios de cardio vão ter de diminuir e aumentar treinos de musculação.
9- Para terminar, qual a mensagem que quer deixar para quem está a precisar de um incentivo para começar ou para não desistir?
1      Desistir nunca pode ser opção pois não nos deixa mais perto dos nossos objetivos. Existem dias mais difíceis que outros mas recordem-se que a meta a que se propõem não é impossível. Todos nós temos cá dentro muito mais força e determinação do que imaginamos, no entanto não queiram mudar tudo num dia e sejam pacientes… os resultados não surgem apenas porque fomos a uma aula ou fomos correr um pouco. Surgem com a consistência dos nossos comportamentos alimentares e de exercício. Estarei deste “lado”, à distância de um clique para ajudar a motivar quem precisar J.
Se eu consegui, tu também consegues!




A Sandra é o primeiro exemplo que vos trago de que é possível tornar-mo-nos naquilo que queremos.  Basta haver vontade, determinação, persistência e paciência.
Sigam-na no instagram @sandra.isasantos e vejam todas as dicas que por lá vai deixando.

Obrigada Sandra por este testemunho tão inspirador. 

*fotos gentilmente cedidas pela Sandra.


j